Na L.S.F Informática, você encontra manutenção preventiva e corretiva de computadores, vendas de produtos de limpeza (Vassouras, rodos, limpa teto, esfregão, cabos para vassouras, cloro em gel, detergente, água sanitária, desinfetante, sabão de coco, amaciante, sabão gel pastoso, veja, limpa alumínio, soda líquida, cera líquida, pano de chão, entre outras variedades) temos xerox, impressões, plastificações, recarga de celulares, vendas de acessórios para celulares e computadores, divulgação de publicidade volante, criação e vendas de sites e lojas virtuais e outras variedades.
SaúdeSuperinteressante

Pesquisadores criam solução que inibe inflamação de psoríase

A esperança é substituir ou diminuir o uso do corticoide em casos não severos da doença.

Pesquisadores da Universidade de São Paulo (USP) propõem um novo método de tratamento para a psoríase, doença inflamatória que provoca vermelhidão, descamação e placas na pele. De aplicação tópica, como loção, gel ou creme, o fármaco possui moléculas capazes de inibirem o processo inflamatório da doença.

O medicamento contém compostos doadores de sulfeto de hidrogênio (H2S) e já foi patenteado pelo grupo. Em testes pré-clínicos, descobriu-se que a substância é capaz de atuar beneficamente no tratamento dessa inflamação, inibindo a produção de citocinas pró-inflamatórias.

L.S.F INFORMÁTICA M.E.I (MANUTENÇÃO DE COMPUTADORES E NOTEBOOKS).

Acesse: https://lsfinformatica.com/

“É um desafio atravessar o estrato córneo (parte mais externa) da pele para chegar às camadas onde se desenvolve a doença – por isso usamos os nanocarreadores”, explica a professora Luciana Lopes, do departamento de farmacologia da USP. “Por outro lado, dependendo da profundidade e extensão da penetração cutânea, pode haver absorção e efeitos sistêmicos (em todo o corpo). Assim, outro desafio foi localizar o fármaco na pele para obter apenas o efeito local”, afirma.

Hoje o tratamento convencional para psoríase é feito com a administração de corticoides, mas o problema é que seu uso prolongado e excessivo é acompanhado por inúmeros efeitos colaterais indesejados, que incluem afinamento e alterações na pigmentação da pele, além de vermelhidão.

Também há casos de pacientes que desenvolver quadros clínicos adversos, tais como a síndrome de Cushing (ganho de peso ao redor do tronco e perda de massa nos braços e pernas) e até supressão da função das glândulas suprarrenais.

 

A expectativa dos pesquisadores é substituir ou diminuir o uso do corticoide em casos não severos de psoríase. “Por exemplo, seria possível iniciar o tratamento com essa alternativa para controlar a doença e só aplicar o corticoide quando necessário. Isso evitaria ou reduziria os efeitos adversos que o uso prolongado destes medicamentos ocasiona”, explica a professora Soraia Costa.

NA L.S.F INFORMÁTICA M.E.I VOCÊ ENCONTRA VASSOURAS, RODOS E OUTROS.

Acesse: https://lsfinformatica.com

Fonte: Catraca Livre
Colaboração: Osvaldo Albuquerque Cavalcanti

‘‘Sabemos que Deus não ouve a pecadores, mas ouve ao homem que o teme e pratica a sua vontade.’’ João 9:31 (para entender, clique aqui, assista o vídeo e se surpreenda).

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar