Na L.S.F Informática, você encontra manutenção preventiva e corretiva de computadores, vendas de produtos de limpeza (Vassouras, rodos, limpa teto, esfregão, cabos para vassouras, cloro em gel, detergente, água sanitária, desinfetante, sabão de coco, amaciante, sabão gel pastoso, veja, limpa alumínio, soda líquida, cera líquida, pano de chão, entre outras variedades) temos xerox, impressões, plastificações, recarga de celulares, vendas de acessórios para celulares e computadores, divulgação de publicidade volante, criação e vendas de sites e lojas virtuais e outras variedades.
BolsonaroMeio AmbienteNaturezaSegurançaSuperinteressanteSustentabilidadeTimóteoTurismoVale do Aço - MG

Força-tarefa é criada para combater incêndio no Parque Estadual do Rio Doce, em MG

Não há confirmação da área atingida, Instituto Estadual de Florestas recebeu informações de que incêndio começou de forma criminosa.

Uma força-tarefa foi montada para combater o incêndio que atinge o Parque Estadual de Rio Doce, na região do Vale do Aço. A equipe é formada pelo Instituto Estadual de Florestas, Corpo de Bombeiros, Polícia Militar, brigadistas e voluntários, totalizando 200 envolvidos. Os trabalhos contam ainda com apoio de aeronaves. Ainda não há confirmação sobre o tamanho da área atingida pelo fogo.

O incêndio começou na sexta-feira (20) em uma propriedade particular em Timóteo (MG). O fogo chegou a ser considerado controlado, mas as condições do tempo e os ventos fortes colaboraram para que os focos se alastrassem em direção ao Parque, em Marliéria (MG). Inicialmente, antes de seguir para a área de proteção ambiental, três hectares foram atingidos pelas chamas, combatidas com enxadas, bombas costais e abafadores.

“Quando a linha do fogo está mais branda, efetuamos o combate direto. Quando não podemos, fazemos o controle, esperamos o fogo abrandar e fazemos o combate direto novamente. É uma constante, perseguimos a linha de fogo e verificamos a melhor hora para a intervenção”, explica o gerente do Parque, Vinícius Moreira.

Vinícius Moreira diz que há informações de que o incêndio começou de forma criminosa. “A gente tem informação da autoria, que foi repassada para a PM, que abriu uma investigação, o caso está sendo tratado em sigilo. Tem mais de uma década que eu trabalho no IEF, é um incêndio de grande proporção, a gente pede que todos reflitam mais sobre ações humanas no que diz respeito a incêndios florestais, é lamentável”, completa.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar