Na L.S.F Informática, você encontra manutenção preventiva e corretiva de computadores, vendas de produtos de limpeza (Vassouras, rodos, limpa teto, esfregão, cabos para vassouras, cloro em gel, detergente, água sanitária, desinfetante, sabão de coco, amaciante, sabão gel pastoso, veja, limpa alumínio, soda líquida, cera líquida, pano de chão, entre outras variedades) temos xerox, impressões, plastificações, recarga de celulares, vendas de acessórios para celulares e computadores, divulgação de publicidade volante, criação e vendas de sites e lojas virtuais e outras variedades.
BolsonaroCidadãoEstudosMeio AmbienteNaturezaSaúdeSuperinteressanteTimóteoVale do Aço - MG

Poluição atmosférica causa 7 milhões de mortes por ano

Segundo a entidade um quarto — 1,7 milhão — das mortes de crianças com menos de 5 anos de idade são resultado da poluição ambiental.

A poluição atmosférica provoca cerca de 7 milhões de mortes por ano em todo o mundo, segundo dados de diversas sociedades médicas e da OMS (Organização Mundial da Saúde). Por ocasião da Cúpula do Clima, que será realizada em Madri, na Espanha, de 2 a 13 de dezembro, a Agência Efe entrevistou diretores de sociedades médicas para saber o impacto da poluição na saúde. Segundo a AEA (Agência Europeia do Ambiente), existe uma relação estreita entre as alterações climáticas e a qualidade do ar.

Em muitas regiões do mundo, a previsão é que as alterações climáticas afetem a frequência das ondas de calor e os episódios de estagnação do ar. Além de prolongar os períodos de aumento dos níveis de ozônio, isso pode agravar ainda mais as concentrações máximas do gás. A OMS estima que nove a cada dez pessoas no mundo respiram ar poluído e que cerca de sete milhões de pessoas morrem todos os anos de exposição às partículas finas nele contidas.

De acordo com os relatórios, a poluição atmosférica causa 24% de todas as mortes de adultos por doença cardíaca, 25% das mortes por acidente vascular cerebral (AVC), 43% das mortes por doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC) e 29% das mortes por câncer de pulmão. Segundo um estudo elaborado em 2017 pela OMS, mais de um quarto — 1,7 milhão — das mortes de crianças com menos de 5 anos de idade são o resultado da poluição ambiental. Desses casos, 570 mil são provocados por infecções respiratórias, incluindo pneumonia.

A pneumologista Isabel Urrutia, coordenadora do setor de Doenças Respiratórias Ocupacionais e Ambientais da Sociedade Espanhola de Pneumologia e Cirurgia Torácica (SEPAR), destaca que a poluição “afeta os pacientes que têm uma doença respiratória crônica e aumenta as chances de desenvolver asma, sobretudo em crianças”. “A poluição do ar representa mais de 50% dos casos de pneumonia infantil. Viver em contato contínuo com altos níveis de poluição é equiparável a fumar entre cinco e dez cigarros por dia”, disse Carlos A. Jiménez-Ruiz, presidente da SEPAR.

De acordo com o pesquisador Xavier Basañaga, do Instituto de Saúde Global de Barcelona (ISGlobal), “há cada vez mais efeitos da poluição na saúde, não só influenciando doenças respiratórias ou cardiovasculares, mas também afetando o cérebro e no aparelho reprodutor”. Quanto aos efeitos nas crianças, de acordo com um estudo elaborado pelo ISGlobal, 33% dos novos casos de asma infantil na Europa podem ser atribuídos à poluição atmosférica.

Sobre o impacto em nível cardiovascular, Jordi Bañeras, membro da SEC (Sociedade Espanhola de Cardiologia) e da FEC (Fundação Espanhola do Coração), explicou que “o sistema circulatório é o que mais sofre danos causados pela poluição, já que os poluentes passam pela corrente sanguínea e acabam produzindo doenças tanto em nível cerebral como cardíaco”. “Em todo o mundo, 40% dos efeitos da poluição sobre a saúde envolvem o coração, enquanto apenas 6% das infecções são associadas a esta causa no nível respiratório”, acrescentou.

Resultado de imagem para Poluição atmosférica causa 7 milhões de mortes por ano

A respeito da relação com o câncer, Aitana Calvo, secretária científica da SEOM (Sociedade Espanhola de Oncologia Médica), comentou que a poluição é considerada, desde 2013, um agente cancerígeno pela IARC (Agência Internacional de Pesquisa do Câncer) da OMS. “Globalmente, há cerca de 223 mil mortes relacionadas ao câncer de pulmão e, embora a poluição seja um dos fatores de risco mais baixos (um a cada dez tumores pulmonares se deve a essa causa, enquanto o tabaco é responsável por até 90% em homens e 80% em mulheres), a população exposta é muito ampla”, analisou.

Fonte: R7

‘‘Provem, e vejam como o Senhor é bom. Como é feliz o homem que nele se refugia!’’ Salmos 34:8 (para entender, clique aqui, assista ao vídeo e se surpreenda).

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar