Na L.S.F Informática, você encontra manutenção preventiva e corretiva de computadores, vendas de produtos de limpeza (Vassouras, rodos, limpa teto, esfregão, cabos para vassouras, cloro em gel, detergente, água sanitária, desinfetante, sabão de coco, amaciante, sabão gel pastoso, veja, limpa alumínio, soda líquida, cera líquida, pano de chão, entre outras variedades) temos xerox, impressões, plastificações, recarga de celulares, vendas de acessórios para celulares e computadores, divulgação de publicidade volante, criação e vendas de sites e lojas virtuais e outras variedades.
BolsonaroCidadãoCoronavírusEmpresasINFORMÁTICASuperinteressanteTecnologiaTimóteo

Videoconferência: como manter a segurança no trabalho remoto

Aumento no número de reuniões em vídeo e instabilidade dos sistemas das plataformas faz com que ações de prevenção sejam necessárias.

O aumento repentino de funcionários, estudantes, professores que estão realizando suas atividades em casa durante o período de isolamento social que tem como objetivo conter a propagação do novo coronavírus. Dessa forma, há uma enorme demanda por videoconferência, ferramentas de colaboração online e sistemas de bate-papo por vídeo.

Muitas empresas têm utilizado ferramentas gratuitas para fazer suas teleconferências. Algumas fornecedoras deste tipo de solução inclusive abriram suas plataformas para uso sem custo durante todo o período de isolamento social em vários países. Sabendo disso, veja algumas dicas de como prevenir brechas de segurança dadas pela ESET, empresa de detecção proativa de ameaças, devido ao uso destas ferramentas:

Ambiente de trabalho: Verifique o ambiente para garantir que o fluxo de vídeo que você compartilha não contenha informações confidenciais. Certifique-se que todo o material sensível está fora do alcance da câmera. Oriente todos os colaboradores a fazer o mesmo.

Senha e controle de entrada: Defina uma senha para que os convidados acessem a reunião. Uma senha numérica pode ser usada para autenticar usuários que se conectam por telefone. Manter os participantes em uma “sala de espera” e aprovar a conexão um do outro dá ao host o controle máximo sobre quem está na reunião. Para lidar com isso em chamadas maiores, você pode promover outros participantes confiáveis ​​para uma função de organizador ou moderador.

Comunicações e transferência de arquivos: Alguns serviços criptografam o bate-papo por padrão, mas não o vídeo, a menos que seja especificamente solicitado. Se o seu software permitir, primeiro verifique se ele atende aos requisitos de criptografia de ponta a ponta e depois solicite.

No caso de transferências de arquivos, considere limitar os tipos de dados que podem ser enviados; por exemplo, proibindo arquivos executáveis ​​(como os .exe).

Compartilhamento de tela: Limitar a capacidade de compartilhar a tela com o host elimina a possibilidade de alguém compartilhar conteúdo por engano. Além disso, ao compartilhar a tela, compartilhe apenas o aplicativo necessário, ao invés da área de trabalho inteira.

Prevenção: Reserve um tempo para revisar as opções de configuração oferecidas pelo sistema de videoconferência que você possui ou planeja usar. Muitas vezes, existem muitas opções; portanto, encontrar as configurações corretas para o seu ambiente é uma tarefa importante que ajuda a garantir que as comunicações da empresa permaneçam seguras.

“É importante verificar a política de privacidade do serviço que você está usando e estar sempre atento a medidas básicas, como: manter os sistemas atualizados e ter uma solução de segurança confiável nos computadores e dispositivos móveis para poder usar o que a tecnologia tem de melhor, mas com segurança”, explica Camilo Gutiérrez, chefe do laboratório de Pesquisa da ESET na América Latina.

Fonte
R7

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar