BolsonaroCatólicosCidadãoCoronavírusCristãoGospelMundoReligiãoSaúdeSuperinteressanteTimóteoVale do Aço - MG

‘Quando focamos em Jesus vencemos o medo’, diz neto de Billy Graham sobre pandemia

Will Graham compartilhou seu próprio testemunho sobre quando se viu aflito em meio às incertezas da pandemia.

As incertezas da pandemia do coronavírus geraram medo, pânico e muitas preocupações, não somente a pessoas sem fé, mas também sobre muitos que acreditavam ter sua espiritualidade bem fortalecida. Foi o caso do evangelista Will Graham — neto de Billy Graham — que confessou ter se assustado logo no início da pandemia.

“Devo admitir que fiquei com medo nos primeiros dias da pandemia de coronavírus em 2020. O que havia sido uma questão de vida ou morte em outros países começou a chegar aos Estados Unidos, e de repente as notícias foram inundadas com histórias de dor, tristeza e perda”, contou ele.

Will continuou seu relato, explicando que enquanto se questionava sobre como poderia falar às pessoas no dia seguinte algumas palavras de conforto, foi sua esposa que lhe lembrou do mais importante.

“Uma noite, sentei-me no sofá, considerando um compromisso de falar no dia seguinte e tentando descobrir o que eu poderia dizer no meio do que estava acontecendo no mundo. Minha esposa ofereceu orientações simples que mudaram completamente minha perspectiva. ‘Concentre-se em Jesus’, disse ela. ‘Ele é o único que dissipa o medo’. E ela estava absolutamente certa”, disse.

“Quando nos concentramos nas coisas deste mundo, que parecem cada vez mais sombrias e sem esperança, ficamos desanimados, com medo e com raiva. Se nossos olhos estão fixos apenas nas mídias sociais, nossas almas ficam sobrecarregadas. Mas quando nos concentramos em Jesus, em nosso entendimento de que Ele é vitorioso (e somos vitoriosos Nele), e na promessa de que Ele ‘fará com que todas as coisas cooperem para o bem’ (Romanos 8:28), então podemos ter esperança”, acrescentou.

 
Will Graham confessou que ao se deixar dominar pelo medo — ainda que por alguns instantes — isso o levou a viver pelo o que vê e não pelo o que acredita.

“O medo estava me fazendo viver de vista, e o que eu estava vendo no mundo ao meu redor. Eu deveria estar vivendo pela fé, entendendo que Deus estava no controle e minha eternidade estava segura Nele”, contou. “Infelizmente, mesmo sendo pastor e evangelista, eu precisei ser lembrado disso. Sou grato por uma esposa piedosa que dá conselhos piedosos!”.

O evangelista disse que sua situação lhe lembrou a história do rei Saul, que deixou de viver pela fé.

“De certa forma, há um paralelo entre minha luta e os desafios de Saul em 1 Samuel 13. Saul também estava vivendo à vista e não pela fé. Seu filho Jônatas acabara de atacar uma guarnição filisteu e, em retaliação, os filisteus reuniram uma força formidável para contra-atacar”, lembrou o pastor, destacando que os filisteus tinham 30 mil carros e 6 mil cavaleiros, além de uma multidão incontável de soldados.

“No lado oposto do campo de batalha, Saul tinha um exército relativamente pequeno de 2.000 homens sob seu comando, e o número estava diminuindo diariamente”, contou.

Citando a passagem de 1 Samuel 13: 6-7, Will lembrou que os homens de Israel se amedrontaram ao perceber que estavam em perigo e se esconderam em cavernas, matagais, rochas e buracos.

“Saul estava vivendo pela vista e não pela fé. Deus prometeu a vitória, mas Saul não conseguiu superar o fato de que seu exército estava em desvantagem significativa”, disse o evangelista. “Samuel, o profeta de Deus, chegou e confrontou Saul, dizendo que ele havia agido de maneira tola por não seguir corajosamente a liderança de Deus. Por causa de sua falta de fé, Samuel disse a ele que o reinado de Saul seria temporário, e Deus instalaria “um homem segundo o próprio coração de Deus (1 Samuel 13:14)”, destacou.

Fé cotidiana

Will Graham aplicou a reflexão da passagem bíblica e de seu breve testemunho, lembrando que quando alguém decide viver pela fé, isso influencia as pessoas à sua volta.

“De fato, nossas apostas são muitas vezes muito menores. É incrivelmente improvável que o futuro de uma nação esteja sobre seus ombros, mas a direção de sua vida, de sua família, talvez até seus negócios ou ministério, podem muito bem ser afetados por sua escolha de viver pela fé e não por vista”, explicou.

“Você discerniu em espírito de oração a liderança do Espírito Santo em um assunto, mas tem medo de seguir em frente? Viva pela fé e não pela visão. Você está com raiva, desanimado ou sozinho? Viva pela fé e não pela visão”, acrescentou.

“Meus amigos, certamente é bom sermos prudentes com as realidades ao nosso redor, mas no final somos apenas visitantes que viajam por essa vida a caminho de casa. Quando os desafios parecerem intransponíveis ou as perspectivas sombrias, concentre-se em Jesus e saiba que Ele está no controle. Invista tempo em Sua Palavra, viva pela fé e desfrute do cumprimento que somente Ele pode oferecer”, finalizou.

Fonte
Guiame

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar