Na L.S.F Informática, você encontra manutenção preventiva e corretiva de computadores, vendas de produtos de limpeza (Vassouras, rodos, limpa teto, esfregão, cabos para vassouras, cloro em gel, detergente, água sanitária, desinfetante, sabão de coco, amaciante, sabão gel pastoso, veja, limpa alumínio, soda líquida, cera líquida, pano de chão, entre outras variedades) temos xerox, impressões, plastificações, recarga de celulares, vendas de acessórios para celulares e computadores, divulgação de publicidade volante, criação e vendas de sites e lojas virtuais e outras variedades.
BolsonaroCidadãoCoronavírusCristãoGospelPsicologiaSaúdeSuperinteressante

Depressão aumenta 34% e atinge 16,3 milhões de brasileiros, diz IBGE

Mulheres são as mais afetadas pela doença, de acordo com pesquisa.

Segundo a Pesquisa Nacional de Saúde (PNS), 16,3 milhões de pessoas com mais de 18 anos sofrem de depressão, e diagnóstico de pessoas com a doença no Brasil subiu 34,2% em seis anos, os dados fazem parte do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Em um levantamento feito em 2013, foi constatado que era 7,6% de pessoas com a doença, denotando cerca de 11,2 milhões de pessoas, um adicional de 5,1 milhões de casos para o período.

 

Os casos de depressão de maior prevalência são nas regiões urbanas, com 10,7%, enquanto nas áreas rurais apresentam 7,6% de casos.

Os maiores estados com incidências de adultos com o diagnóstico confirmado de depressão são Sul, com 15,2%, em seguida o Sudeste, com 11,5%. A Região Centro-Oeste apresenta 10,4%, enquanto Nordeste e Norte apresentam 6,9% e 5%, respectivamente.

A doença afeta mais as mulheres do que os homens

As mulheres são as que mais sofrem com depressão, sendo cerca de 14,7% em comparação com 5,1% dos homens. Os idosos entre 60 e 64 anos também apresentam um índice grande para a sua faixa etária, com cerca de 13,2%.

Mais da metade dos 52% de brasileiros que afirmaram ter diagnóstico de depressão não faziam uso de medicação, apenas 18,9% fazem psicoterapia.

O estudo também mostrou que a iniciativa privada é onde concentra a maior porcentagem de atendimentos, sendo cerca de 47,4%, e 52,8% receberam assistência medica para depressão até um ano antes a data da pesquisa.

As unidades básicas de saúde apresentam o atendimento de 29,7% aos casos, em sequência os centros de especialidades, policlínicas públicas, ambulatórios ou hospitais públicos denotam um total de 13,7% nos atendimentos dos casos de depressão pela população diagnosticada.

Fonte
Gospel Prime
Tags

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar