Na L.S.F Informática, você encontra manutenção preventiva e corretiva de computadores, vendas de produtos de limpeza (Vassouras, rodos, limpa teto, esfregão, cabos para vassouras, cloro em gel, detergente, água sanitária, desinfetante, sabão de coco, amaciante, sabão gel pastoso, veja, limpa alumínio, soda líquida, cera líquida, pano de chão, entre outras variedades) temos xerox, impressões, plastificações, recarga de celulares, vendas de acessórios para celulares e computadores, divulgação de publicidade volante, criação e vendas de sites e lojas virtuais e outras variedades.
BolsonaroCidadãoEsporteSaúdeSuperinteressante

Estudo analisa o paradoxo do obeso fisicamente ativo

A prática de atividades físicas mitigou o impacto do índice de massa corporal (IMC) elevado em relação aos fatores de risco cardiovascular, mas não em relação ao risco geral de doença cardiovascular, de acordo com um estudo observacional que analisou meio milhão de pessoas.


Apesar das taxas historicamente altas de sobrepeso e obesidade em todo mundo, algumas evidências sugerem que o condicionamento cardiorrespiratório pode reduzir os efeitos do excesso de peso em relação ao risco de doença cardiovascular (DCV), segundo Dr. Pedro L. Valenzuela, Ph.D., da Universidad de Alcalá, na Espanha, e colaboradores.

CONFIRA ALGUMAS DAS PRESTAÇÕES DE SERVIÇOS DA L.S.F INFORMÁTICA M.E.I FALE COM NOSSO SUPORTE (31) 9 8743-2506

“Para esclarecer a existência do paradoxo ‘obeso, mas em forma’ (ou ‘com IMC elevado, mas ativo’), nesse estudo observacional nós avaliamos a associação entre diferentes categorias de IMC e níveis de atividade física, respectivamente, e a presença de importantes fatores de risco de doença cardiovascular”, disseram os autores.

Resultado de imagem para gordo correndo

Em um estudo de coorte populacional publicado no periódico European Journal of Preventive Cardiology , os pesquisadores identificaram 527.662 adultos entre 18 e 64 anos de idade assegurados por uma empresa de prevenção de risco ocupacional que realizaram seus exames anuais pelo plano.

A média de idade dos participantes era de 42 anos, 32% eram mulheres, e o IMC médio era de 26,2 kg/m2. Os participantes foram categorizados como tendo peso adequado (42%), sobrepeso (41%) e obesidade (18%), e, no que tange a prática de atividades físicas, eles foram categorizados como inativos (64%), insuficientemente ativos (12%) e regularmente ativos (24%). Além disso, 30% dos participantes tinham hipercolesterolemia, 15% tinham hipertensão e 3% tinham diabetes.

De forma geral, em comparação com a inatividade, praticar um nível insuficiente ou regular de atividades físicas reduziu fatores de risco de doença cardiovascular em todas as categorias de IMC e subgrupos. “No entanto, a atividade física insuficiente/regular não compensou os efeitos negativos do sobrepeso/obesidade, pois os indivíduos com sobrepeso/obesidade tiveram maior risco de doença cardiovascular do que seus pares com peso adequado, independentemente dos níveis de atividade física praticados”, disseram os pesquisadores.

 
Ao comparar homens ativos de peso adequado com homens ativos com sobrepeso e obesidade, a razão de chances (OR, sigla do inglês Odds Ratio) de hipertensão foi de 1,98 e 4,93; de hipercolesterolemia foi de 1,61 e 2,03; e de diabetes foi de 1,33 e 3,62, respectivamente (P < 0,001 para todos). As tendências foram semelhantes para as mulheres.

Os resultados do estudo foram limitados pelo desenho transversal, pela inabilidade de controlar para a dieta dos participantes e por ter sido baseado no autorrelato do tempo de atividade física. No entanto, os achados são fortalecidos pelo grande tamanho da amostra e “refutam a ideia de que um estilo de vida fisicamente ativo pode anular completamente os efeitos deletérios do sobrepeso/obesidade”, disseram os pesquisadores.

 
Embora o aumento da atividade física deva permanecer como uma prioridade das políticas em saúde, “a perda ponderal propriamente dita deve permanecer como o alvo primário das políticas em saúde com o objetivo de reduzir o risco de doença cardiovascular em pessoas com sobrepeso/obesidade”, concluíram.

Fonte: Medscape

‘‘o choro pode persistir uma noite, mas de manhã irrompe a alegria.’’ Salmos 30:5b  (para entender, clique aqui, assista ao vídeo e se surpreenda)
Fonte
Márcio Antoniassi
Tags

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar