Na L.S.F Informática, você encontra manutenção preventiva e corretiva de computadores, vendas de produtos de limpeza (Vassouras, rodos, limpa teto, esfregão, cabos para vassouras, cloro em gel, detergente, água sanitária, desinfetante, sabão de coco, amaciante, sabão gel pastoso, veja, limpa alumínio, soda líquida, cera líquida, pano de chão, entre outras variedades) temos xerox, impressões, plastificações, recarga de celulares, vendas de acessórios para celulares e computadores, divulgação de publicidade volante, criação e vendas de sites e lojas virtuais e outras variedades.
BolsonaroCidadãoEstudosMeio AmbienteMundoNaturezaSuperinteressanteTimóteoVale do Aço - MG

O pica-pau e o incrível design inteligente do Criador

Pesquisadores se inspiram no mecanismo da cabeça do pica-pau para a construção de caixas pretas mais resistentes.

(Estudo 4 da série Design Inteligente – Aves)

Embora a Bíblia não cite especificamente o pica-pau, ele é considerado uma ave pura e foi criado a partir de um “projeto” muito interessante. Existem cerca de 180 espécies de pica-paus no mundo. Só no Brasil, ele está praticamente em todas as regiões, se dividindo em quase 60 espécies.

 

Essa diversidade garante que inúmeras árvores possam contar com a ação do seu “trabalho”. Além de escavar as árvores para construir seus ninhos, fora da estação reprodutiva os pica-paus continuam perfurando troncos e galhos em busca de alimento. Normalmente, isso não afeta e nem fere o vegetal.

CONFIRA ALGUMAS DAS PRESTAÇÕES DE SERVIÇOS DA L.S.F INFORMÁTICA M.E.I FALE COM NOSSO SUPORTE (31) 9 8743-2506

Seu bico funciona como uma sonda, detectando a presença de pequenos insetos e suas larvas nas cavidades. Sua língua pegajosa e cheia de farpas, consegue fisgar as pragas que ficam nas profundidades das galerias. Assim, contribuem para a saúde das árvores, já que esses insetos são prejudiciais a elas. Alguns tipos alimentam-se de frutas, outros da seiva das árvores e outros, ainda, de formigas no solo.

 
O planejamento do pica-pau

São aves ágeis e fortes na construção, resistindo a um impacto de mil vezes a força da gravidade, ao bater seu bico numa árvore.  Além disso, consegue fazer até 22 perfurações por segundo, nos troncos, sem lesionar o cérebro. As “marteladas na madeira” só são suportadas pelo seu corpo por conta de sua estrutura planejada para isso.


O bico é forte, mas também é flexível. Os ossos que envolvem o crânio são esponjosos e possuem tecidos elásticos. As pernas são curtas e fortes, adaptadas para a subida na posição vertical. Suas patas permitem se prender nos troncos. Cada uma delas tem dois dedos voltados para a frente e dois para trás, com garras bem afiadas.

É por isso que eles têm facilidade para escalar troncos. A cauda tem a parte central das penas mais rígidas que de outras aves, e isso os ajuda a alavancar essa escalada e a mantê-los presos ao casco. O ninho do pica-pau acaba sendo uma boa “prestação de serviço” já que serve de abrigo para inúmeros outros animais.

 
Do maior ao menor

O pica-pau-rei é considerado o maior do Brasil e destaca-se por ser robusto, alcançando 36 centímetros de comprimento. Habita na Mata Atlântica e pode ser encontrado em Goiás, Minas Gerais, Bahia e Rio Grande do Sul. Já um dos menores é o pica-pau-anão-dourado, medindo aproximadamente sete centímetros e meio. Esse é mais comum na região Norte, mas também pode ser encontrado em algumas áreas do Mato Grosso.

Design Inteligente

A cabeça do pica-pau tem sido a atual inspiração para a inovação de amortecedores

Quando os investigadores de acidentes do futuro recuperarem uma caixa-preta a partir dos destroços de um avião, poderão agradecer ao “design do pica-pau” pela conservação dos dados. O motivo? Um novo amortecedor hi-tech está sendo desenvolvido com inspiração na habilidade da ave em resistir à desaceleração severa.

(Foto: Pica-pau/Canva)

A cabeça de um pica-pau suporta desacelerações de até 1200 gramas (gravidade padrão) enquanto os seres humanos só aguentam de 80 a 100 gramas, sem que o cérebro seja danificado. Essa capacidade era um mistério até que dois cientistas da Universidade da Califórnia (Sang-Hee Yoon e Sungmin Park) passaram a estudar os movimentos do pica-pau.

Através de vídeos e tomografias computadorizadas, eles descobriram quatro estruturas que absorvem o choque mecânico:

1. Bico duro, porém elástico;

2. Um osso de suporte à língua que se estende por trás do crânio (chamado hióide);

3. Uma área de osso esponjoso em seu crânio;

4. E o líquido cefalorraquidiano.

Todas essas estruturas funcionam juntas para absorver as pancadas. Especialistas estão estudando uma forma de reproduzir, artificialmente, um conjunto parecido para o desenvolvimento de caixas-pretas mais resistentes. Um engenheiro de uma universidade do Reino Unido (G. Kim Blackburn, Universidade de Cranfield) disse que as descobertas sobre a cabeça do pica-pau fornecem “um exemplo fascinante” para resolver alguns problemas atuais.

Proteção programada

Milésimos de segundo antes de bater a cabeça, o pica-pau contrai seus músculos do pescoço. Depois fecha sua pálpebra grossa. A pálpebra age como um “cinto de segurança” para os olhos, e sem ela a retina do pássaro poderia se romper ou, pior ainda, o olho poderia saltar para fora da cabeça. Essas medidas de segurança são especialmente úteis para os machos, que batem a cabeça cerca de 12 mil vezes por dia quando estão fazendo a corte para alguma fêmea.

Reprodução do mecanismo

Para simular a resistência do bico, eles usam um invólucro metálico cilíndrico. A capacidade do osso hioide, para distribuir as cargas mecânicas, é imitada por uma camada de borracha dentro do cilindro. A resistência do osso esponjoso é imitada por várias esferas de vidro de 1 mm de diâmetro, onde é depositado o objeto que quer ser preservado. E o líquido cefalorraquidiano é imitado com uma camada de alumínio.

Para testar esse sistema, os dois cientistas californianos colocaram um microchip dentro de uma bala com a estrutura baseada no pica-pau e usaram uma carabina para atirar em uma parede de alumínio. Depois do tiro, o circuito eletrônico ficou protegido, suportando choques de até 6 quilos (60.000 gramas). Atualmente, as caixas pretas de voo resistem a choques de até 1 quilo (1.000 gramas). Um instituto coreano também está buscando algumas aplicações militares para a tecnologia.

Crédito ao Criador

Os amortecedores hi-tech serão desenvolvidos graças ao projeto original de Deus, o grande Designer de todos os tempos. O funcionamento perfeito da cabeça do pica-pau não é obra da evolução, como muitos pensam, mas uma criação que possui uma assinatura. Essa tecnologia avançadíssima tem servido de exemplo para a ciência atual.

“Pergunte, porém, aos animais, e eles o ensinarão, ou às aves do céu, e elas lhe contarão; fale com a terra, e ela o instruirá, deixe que os peixes do mar o informem. Quem de todos eles ignora que a mão do Senhor fez isso? Em sua mão está a vida de cada criatura e o fôlego de toda a humanidade.” (Jó 12.7-10)

Por Cris Beloni, jornalista, pesquisadora e escritora. Lidera o Movimento Bíblia Investigada e ajuda pessoas no entendimento bíblico e na ativação de seus dons. Trabalha com missões transculturais, Igreja Perseguida, teorias científicas, escatologia e análise de textos bíblicos.

* O conteúdo do texto acima é de total responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a opinião do Portal Resgate Vida.

Fonte
Guiame
Tags

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar