Na L.S.F Informática, você encontra manutenção preventiva e corretiva de computadores, vendas de produtos de limpeza (Vassouras, rodos, limpa teto, esfregão, cabos para vassouras, cloro em gel, detergente, água sanitária, desinfetante, sabão de coco, amaciante, sabão gel pastoso, veja, limpa alumínio, soda líquida, cera líquida, pano de chão, entre outras variedades) temos xerox, impressões, plastificações, recarga de celulares, vendas de acessórios para celulares e computadores, divulgação de publicidade volante, criação e vendas de sites e lojas virtuais e outras variedades.
BolsonaroCidadãoCoronavírusEstilo de vidaEstudosFamíliasSaúdeSuperinteressanteTimóteoVale do Aço - MG

Prescrição de medicamentos que elevam a PA para hipertensos: isso precisa ser abordado

Quase um a cada cinco adultos norte-americanos com hipertensão está tomando algum medicamento controlado que sabidamente eleva a pressão arterial (PA), segundo uma análise de mais de 27.000 pessoas incluída em relatórios recentes da National Health and Nutrition Examination Survey (NHANES).

Praticamente metade dos adultos norte-americanos avaliados tinha hipertensão e, neste subgrupo, 18,5% referiram uso de algum fármaco de venda controlada que sabidamente eleva a pressão arterial. A classe de medicamentos com esse efeito mais utilizada pelos participantes foi a dos antidepressivos (8,7%), seguida por anti-inflamatórios não esteroides (aines) (6,5%), corticosteroides (1,9%), estrogênios (1,7%), além de vários outros, usados por menos de 1% (cada medicamento) da coorte do estudo, disse o médico Dr. John Vitarello durante uma coletiva de imprensa da sessão científica anual do American College of Cardiology (ACC).

OREMOS POR ISRAEL

Salmos 122:6-8 ARA. Orai pela paz de Jerusalém! Sejam prósperos os que te amam. Reine paz dentro de teus muros e prosperidade nos teus palácios.

Costumes Bíblicos: A Terra de Israel

 

John e colaboradores estimaram que o uso de medicamentos controlados que sabidamente elevam a pressão arterial esteja impedindo entre 560 mil e 2,2 milhões de norte-americanos de controlarem seus quadros hipertensivos – dependendo do exato impacto na PA de vários desses medicamentos e presumindo que a metade das pessoas poderia suspender o uso e passar a tomar outros agentes, que não elevem a PA, explicou o Dr. John, que é pesquisador do Beth Israel Deaconess Medical Center, nos Estados Unidos.

CONFIRA ALGUMAS DAS PRESTAÇÕES DE SERVIÇOS DA L.S.F INFORMÁTICA M.E.I FALE COM NOSSO SUPORTE (31) 9 8743-2506

SUPER PROMOÇÃO DE VASSOURAS, RODOS E PRODUTOS DE LIMPEZA, ACESSÓRIOS PARA CELULARES (CAPAS, CARREGADORES) E OUTRAS VARIEDADES, ENTREGAMOS NA REGIÃO DE TIMÓTEO, MINAS GERAIS, VENDAS (31) 9 8743-2506 WHASTSAPP

O médico destacou que o estudo avaliou apenas medicamentos de venda controlada (sob prescrição médica) e não examinou o uso de medicamentos de venda livre (sem necessidade de prescrição), o que pode ser especialmente relevante para a grande quantidade de pessoas que toma anti-inflamatórios não esteroides regularmente.

Os médicos devem revisar o uso de medicamentos – tanto controlados como de venda livre – por pacientes hipertensos e considerar a suspensão de fármacos que elevem a PA ou a troca para agentes que não interfiram na PA, ressaltou o Dr. John durante a coletiva. Ele advertiu que deixar pacientes hipertensos usarem agentes que elevam a PA pode gerar um efeito cascata, no qual o uso de medicamentos que elevam a PA resulta na necessidade de tratamento anti-hipertensivo intensificado.

Pode ser uma imagem de 1 pessoa

Uma oportunidade para alternativas aos aines – “Tomara que este estudo aumente a conscientização em relação à existência de um uso muito intenso de medicamentos que elevam a pressão arterial. E o uso de agentes de venda livre pode aumentar ainda mais esta taxa”, disse o Dr. Eugene Yang , cardiologista e codiretor do Cardiovascular Wellness and Prevention Program da University of Washington, nos EUA. A substituição de certos antidepressivos muitas vezes pode não ser algo realista, mas existe uma oportunidade para reduzir o uso de anti-inflamatórios não esteroides, uma classe farmacológica que também está associada a um aumento do risco de sangramento e a outros efeitos colaterais, disse o Dr. Eugene durante a coletiva. Minimizar o uso de aines, inclusive de ibuprofeno naproxeno , “é algo a se pensar”, sugeriu.

Fonte: Medscape

‘‘Então uma voz dos céus disse: Este é o meu Filho amado, em quem me agrado.’’  Mateus 3:17 (para entender, clique aqui, assista ao vídeo e se surpreenda)
Fonte
Márcio Antoniassi
Tags

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar