Aqui tem ofertas tops todos os dias!
CidadãoCiênciasCientistasCriançasEstudosFamíliasMedicinaMundoPais&FilhosPessoasSaúdeSociedadeSuperinteressanteTimóteoVale do Aço - MG

Imunoterapia para rinite alérgica e asma tem efeitos duradouros

A imunoterapia com alérgenos para rinite alérgica e asma é eficaz em longo prazo, de acordo com uma revisão da literatura de evidências do mundo real por pesquisadores da Alemanha e da Polônia.

“Os dados do mundo real sobre imunoterapia com alérgenos complementam os de ensaios clínicos randomizados. Os estudos de evidências do mundo real resumidos nesta revisão demonstraram a eficácia da imunoterapia com alérgenos em dificultar a progressão da rinite e da asma e o surgimento da asma para a imunoterapia com diferentes alérgenos e produtos e para diferentes faixas etárias na prática diária”, escrevem o primeiro autor Dr. Christian Vogelberg, Ph.D., médico do Departamento de Pneumologia e Alergologia Pediátrica do Universitätsklinikum Carl Gustav Carus, na Alemanha, e colaboradores no periódico Allergy.

A imunoterapia com alérgenos é o único tratamento que tem como alvo a fisiopatologia subjacente da alergia com efeitos modificadores da doença, acrescentaram. Para avaliar a eficácia em longo prazo e a adesão à imunoterapia na rinite alérgica e na asma, os autores pesquisaram no PubMed estudos de coortes retrospectivos de bancos de dados de prescrição na Europa em 31 de março de 2022.

As 13 publicações que atenderam aos critérios de pesquisa envolveram estudos de pessoas alérgicas a pólen de gramíneas, pólen de árvores ou ácaros da poeira doméstica, bem como estudos que não diferenciavam os alérgenos. Três trabalhos focaram na adesão ao tratamento. Algumas análises foram financiadas por fabricantes de imunoterapia com alérgenos. Todos os 13 estudos coletaram e analisaram dados de coortes retrospectivas de bancos de dados nacionais de prescrição de pacientes na Alemanha, França e Holanda.

Os pesquisadores resumiram e avaliaram os dados sobre a eficácia em longo prazo das injeções, comprimidos e gotas de imunoterapia com alérgenos para quatro desfechos: rinite alérgica, asma alérgica, tempo de início da asma e adesão ao tratamento.


✅ Para a progressão da rinite alérgica, eles compararam o número de prescrições para tratamento sintomático da rinite alérgica com ou sem conjuntivite alérgica durante o acompanhamento versus pré-índice (antes da aplicação da imunoterapia) em comparação com um grupo sem imunoterapia com alérgenos que recebeu apenas tratamento sintomático.
✅ A imunoterapia com alérgenos reduziu a progressão da rinite alérgica de forma mais eficaz do que no grupo controle sem imunoterapia que recebeu apenas tratamento sintomático da rinite alérgica por até seis anos.
✅ Para avaliar o surgimento de asma em pacientes sem asma pré-índice, eles compararam as prescrições de medicamentos antiasmáticos com as do grupo controle sem imunoterapia com alérgenos. Para a progressão da asma em pacientes com asma pré-índice, eles compararam o número de prescrições de medicamentos para asma em pacientes tratados com imunoterapia com alérgenos vs. pacientes controle sem imunoterapia.
✅ O surgimento e a progressão da asma foram prevenidos para a maioria dos desfechos em pacientes tratados com a maior parte das preparações, em comparação com o grupo sem imunoterapia com alérgenos que recebeu apenas medicamentos antiasmáticos.
✅ Os resultados para o tempo desde o início da imunoterapia com alérgenos até o início da asma foram inconsistentes.
✅ Em relação à adesão à imunoterapia com alérgenos: embora a adesão à imunoterapia tenha diminuído durante o período de tratamento recomendado de três anos, a maioria dos estudos mostrou maior adesão à imunoterapia com alérgenos subcutânea do que à sublingual.

Achados confirmam o que os alergologistas observam na prática – O Dr. Samuel Friedlander, médico e professor assistente clínico da Case Western Reserve University School of Medicine, nos Estados Unidos, disse ao Medscape que este estudo confirma o que os alergistas observam na prática clínica. “A imunoterapia para alergia (vacina para alergia) melhora as alergias nasais e oculares, bem como a asma, e essa melhora do sistema imunitário impede o surgimento de asma em ambientes do mundo real”, disse o Dr. Samuel, que não participou do estudo.

“Nos Estados Unidos, as injeções para alergia são o método dominante para tratar pacientes com imunoterapia, mas neste estudo europeu, os comprimidos sublinguais também trataram com sucesso as alergias”, acrescentou. A Dra. Patricia Lynne Lugar, médica e professora associada de pneumologia, alergia e cuidados intensivos na Duke University School of Medicine, nos EUA, disse por e-mail que os alergistas sabem há décadas que a imunoterapia com alérgenos é eficaz.

“A imunoterapia com alérgenos, quando administrada por um alergista capacitado, pode não apenas repercutir sobre os sintomas alérgicos, mas também interromper a progressão da ‘marcha atópica’, um fenômeno em que o estado da doença alérgica é progressivo, desenvolvendo uma gama maior de alérgenos, provocando sintomas e evoluindo para asma”, explicou. “Incluir ensaios clínicos controlados randomizados é um ponto forte do estudo, mas usar medicamentos prescritos para rastrear os sintomas é um ponto fraco”, observou a Dra. Patricia, que não participou da pesquisa.

“Nos EUA, a maioria dos medicamentos para alergia são vendidos sem receita; portanto, um estudo semelhante nos EUA poderia ser realizado para asma, mas não para alergias”, disse ela. “É importante mencionar que as pontuações dos sintomas dos pacientes não foram registradas nesses estudos, apenas a redução do medicamento e, portanto, o controle da doença”.

Índices de asma e rinite alérgica aumentam em todo o mundo – “Os índices globais de asma e rinite alérgica estão aumentando, com mais pessoas em todo o mundo acometidas por essas doenças”, advertiu a Dra. Patricia. “Com muitos fatores que contribuem para o aumento das doenças alérgicas, como as mudanças climáticas e a diminuição da qualidade do ar devido à poluição, não se espera que essa tendência diminua, mas, ao contrário, continue a aumentar globalmente”.

Com o aumento da disponibilidade de medicamentos de venda livre para alergia, ela aconselhou os médicos a estarem cientes de que esses medicamentos apenas controlam os sinais e sintomas. “Para controlar os estados patológicos e o agravamento dos estados patológicos, a imunoterapia com alérgenos pode proporcionar um tratamento duradouro dos sintomas e, para muitos pacientes, pode ser curativa”, disse ela. Allergopharma GmbH & Co. KG financiou o estudo. Todos os autores do estudo informaram relações financeiras com a Allergopharma e outras entidades comerciais. O Dr. Samuel Friedlander e a Dra. Patricia Lynne Lugar informaram não ter conflitos de interesses.

Leia o artigo anterior: Pastores louvam ao ganhar bicicletas, unico transporte para pregar em aldeias na africa.

Fonte
Blog Márcio Antoniassi
Tags

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Jesus te ama! A mentalidade da carne é morte, mas a mentalidade do Espírito é vida e paz. Romanos 8:6
Fechar